Red Bastard – O medo hilariante de tirar a máscara

Mito Duplo

As expectativas eram grandes para ver um dos espectáculos mais conhecidos do performer americano Eric Davis.

Não era para menos depois do reconhecimento de grande parte da crítica internacional e de descrições que diziam: “… combina técnica de clown, bufão, improviso, lecoq e dança…”, ou “… monstro de comédia perigoso e sedutor…” e “… o seu alvo és TU.”

Para além disto, e das imagens do “monstro” vermelho e deforme, nada mais restava do que a imaginação.

A tenda do Chapitô recebia o Red Bastard em Lisboa e pouco depois das 22h ouviu-se o sino a chamar pelas pessoas, os alvos, para dentro da tenda, o covil do monstro.

Neste espaço a proximidade entre o público e o palco é enorme, bem ao gosto da fera que entra a rasgar a parede por trás do palco. Só um actor, só uma personagem, só um bastard.

Sente-se o receio na plateia…

View original post 319 more words