Writing and the Use of Trademark Words

How to use “trademark” words in your books

Colleen Anderson

Creative Commons–http://www.answerbag.com/trademarked-products

The use of trademarks is a very litigious business for those who commit infractions. You better not title your strawberry drink Coca-Cola, or call your car design the Toyota Prius or Toyota Pumpernickel. Most of this seems obvious. The maker and manufacturer own the right to that brand and no one will ride on their fame and steal their sales. It can get as contentious as the famed Disney lawyers who have actually trotted into a little flea market and told a woman to cease and desist in selling clothes made with Disney trademarked designs. The fabric was bought legally; it was the fact that she was trying to sew the cloth into clothing and sell that, that Disney objected to. Lawyers for Marvel contacted Vancouver media at one point and told them to stop calling a particular cat burglar (who climbed the side of buildings ) Spider-Man…

View original post 684 more words

Red Bastard – O medo hilariante de tirar a máscara

Mito Duplo

As expectativas eram grandes para ver um dos espectáculos mais conhecidos do performer americano Eric Davis.

Não era para menos depois do reconhecimento de grande parte da crítica internacional e de descrições que diziam: “… combina técnica de clown, bufão, improviso, lecoq e dança…”, ou “… monstro de comédia perigoso e sedutor…” e “… o seu alvo és TU.”

Para além disto, e das imagens do “monstro” vermelho e deforme, nada mais restava do que a imaginação.

A tenda do Chapitô recebia o Red Bastard em Lisboa e pouco depois das 22h ouviu-se o sino a chamar pelas pessoas, os alvos, para dentro da tenda, o covil do monstro.

Neste espaço a proximidade entre o público e o palco é enorme, bem ao gosto da fera que entra a rasgar a parede por trás do palco. Só um actor, só uma personagem, só um bastard.

Sente-se o receio na plateia…

View original post 319 more words

Europa suicida-se perante a Turquia

A Arte da Omissao

Ao assinar um acordo com a Turquia para diminuir o afluxo de refugiados – acordo ilegal à luz do direito internacional – os líderes da União Europeia deram mais um passo no seu pacto com o diabo. Grande parte dos 3 mil milhões de euros atribuídos anualmente a Ankara,  servirão para financiar o apoio aos jihadistas, e o resultado será o aumento do número de migrantes que fugirão da guerra.

Particularmente,através da revogaçãodo vistos nos próximos meses à Turquia os europeus estabelecem a livre circulação entre os campos da Al-Qaeda da Turquia e Bruxelas.

Ao esmagar o povo iraquiano e sírio sob a pressão dos jihadistas financiados indirectamente por ela própria, e ao abandonar o povo turco à ditadura do presidente Erdoğan, a Europa prepara as bases para um vasto confronto, em que ela própria será a vítima.

|…

View original post 2,422 more words

“O beijo” de Klimt na Österreichische Galerie Belvedere, Viena

“The Kiss”, by Gustav Klimt

Mito Duplo

Já há algum tempo que a obra de Klimt me desperta bastante curiosidade. De passagem por Viena, não pude deixar de aproveitar a oportunidade de ver alguns dos seus trabalhos ao vivo.

E assim me dirigi à Österreichische Galerie Belvedere, em Viena, mais precisamente à metade do museu denominada Uberes Belvedere, instalada num magnífico palácio setecentista, no topo de uma colina.

A visita a este museu vale bastante a pena, pois além do apreciado Gustav Klimt, apresenta também muitos outros pintores austríacos de vários períodos, desde o medieval até ao moderno. Vários artistas estrangeiros também marcam presença na coleção, como Vicent Van Gogh e Edvard Munch.

E agora, Klimt. Existem 3 salas do museu completamente dedicadas a este artista. Numa delas podemos apreciar um período inicial com representações naturais de jardins e outras paisagens, que o artista acabaria por incorporar na parte inferior do seu quadro “O beijo”.

Na…

View original post 146 more words

“O caso Spotlight” ou o verdadeiro jornalismo de investigação

Um exemplo a seguir

Mito Duplo

O mito duplo foi ver este filme e foi uma agradável surpresa. Mostra como o verdadeiro jornalismo de investigação pode ajudar as vítimas ocultas de adversários poderosos como a igreja católica de Boston.

Curiosamente, um dos jornalistas que investigaram este caso era luso-descendente.

Um bom exemplo de coragem a seguir e a divulgar.

Spotlight

Algumas referências:

View original post